Especial: Dia dos Namorados

Apesar de saber que hoje deve estar todo mundo em clima de copa do mundo, vou aproveitar o dia dos namorados para fazer um post bem romântico e cheio de dicas para quem vai comemorar a data no final de semana.

Abaixo uma seleção especial e muito completa com os filmes mais românticos, as músicas que nos fazem suspirar e uma seleção de restaurantes para curtir a dois.

filmes

1. Harry e Sally – Esse já é antigo, mas acho que muitos se identificam com a história, amigos que após anos percebem que estão apaixonados… filme leve e divertido.

2. P.S: I love you – Gerard Butler e infinitas declarações de amor, não tem como dar errado. Filme lindo lindo lindo.

3. A minha versão do amor – Prepara o lencinho, divorciado, Barney reve sua vida até aquele momento e percebe que muita coisa poderia ser diferente… romântico e triste.

4. De repente é amor – Esse está na categoria “Já sei as falas de cor e salteado”, uma comédia romântica leve, sobre um casal que vive se reencontrando por acaso ao longo dos anos, até que percebem que não querem mais apenas se reencontrar.

5. Questão de tempo – Filme novo, assisti semana passada na Apple TV, Tim descobre que tem o poder de viajar no tempo e decide usá-lo para arrumar uma namorada. Adorei, sem choradeira, cheio de risadas e cenas “fofas”.

6. O Amor não tira férias – Mais um da categoria “Já sei as falas de cor e salteado”. Sério, esse filme é muito bom, não canso de assistir. Qual mulher não gostaria de trocar de casa com alguma inglesa e ser recebida pelo Jude Law?

7. Antes do amanhecer – Jesse e Celine se conhecem em um trem e têm apenas uma noite juntos, pois no dia seguinte pela manhã ele voltará aos EUA. Diálogos ótimos, cenário lindo de Viena e as sequências do filme: Antes do por do sol e Antes da meia noite nos mostram o que afinal aconteceu com esse casal. O legal é que os filmes foram feitos com intervalos de quase 10 anos entre eles, então você realmente vê o casal amadurecendo.

8. Brilho eterno de uma mente sem lembranças – E se você pudesse fazer um procedimento que apagasse aquela pessoa que tanto te magoou da memória? Mas com isso fosse todas as memórias boas também?

9. As pontes de Madison – Esse filme para mim é um exemplo bom que o seu momento da vida define como será sua opinião sobre a história. Tem vezes que assisti e pensei “sai logo desse carro e vai atrás do seu amor” e vezes que: “coitado do marido, ele não merece isso, essa mulher é egoísta” risos….. quem assistiu vai entender, é um clássico!

musicas

1. Eric Clapton – Change the world

2. Norah Jones – Come away with me

3. Cat Power – Sea of love

4. Etta James – At last

5. Nina Simone – Try a little tenderness

6. Michael Buble – Always on my mind

7. Beatles – In my life

8. Los Hermanos – Último romance

9. Paralamas e Marisa Monte – O amor não sabe esperar

10. Frank Sinatra – Fly me to the moon

restaurantes

1. Ruella Bistro – Localizado em uma ruela linda, com uma decoração de encher os olhos e cardápio bem variado, para agradar gregos e troianos. Rua Vupabussu, 199.

2. Due Cuochi – Comida italiana impecável e vista para a cidade de São Paulo no topo do shopping Cidade Jardim. Tem 2: Shopping Cidade Jardim ou R. Manoel Guedes, 103.

3. Marcelino Pan y Vino – No coração da Vila Madalena, ambiente mais descontraído, cardápio de petiscos, sanduíches especiais e comidinhas para acompanhar um bom vinho. Rua Girassol, 451 – Vila Madalena.

4. Ciao Vino i Birra – Comidinhas gostosas e muitas cervejas gourmets. Rua Tutóia, 451 – Paraíso.

5. La Tartine – Francês “BBB”: bom bonito e barato! Rua Fernando de Albuquerque, 267 – Consolação.

6. De La Paix – Acabo escolhendo o De La Paix mais pela proximidade, a cozinha mistura pratos marroquinos e franceses, vale reservar uma mesa dentro da adega! Rua Tupi, 844.

E vocês? Têm sugestões que gostariam de ter visto aqui?

Feliz dia dos namorados!!!

 

Love Songs


No melhor clima “dia dos namorados”, podemos falar das mais cafoninhas que eu sei que todo mundo tem suas preferidas né?

Uma playlist com as minhas românticas do coração!

  • Cat Power – Metal Heart (minha preferida dela)
  • Nando Reis – Luz dos olhos (linda, linda)
  • Maroon 5 – Sweetest goodbye
  • Artic Monkeys – Baby I´m yours (já falei dela aqui, adoro)
  • Travis – Pipe dreams
  • Cassia Eller & Nando Reis – Relicário
  • Belle & Sebastian – If she wants me
  • Beatles – Something (clássica)
  • Zeca Baleiro – Quase nada
  • Cat Power – Could we
  • Air – Playground love
  • Los Hermanos – Sentimental

E vocês qual as preferidas de amor?

Na foto Charles Chaplin e Helen Keller, do awesome people.

Feliz dia dos namorados

Aproveitem, ao lado de quem vocês amam, seja seus namorados, maridos, companheiros, noivos. Prepare um jantar, escolhe uma lugar legal, escreva um bilhete, compre uma lembrancinha, combine uma viagem. Porque um pouco de romance nunca é demais!

Aproveito para deixar um texto que eu adoro! Li aqui, mais um blog da TPM que eu adoro!!

A falta que eu não sentia

Você sabe. Acho que sempre soube. Eu tinha medo de gostar de alguém, de me envolver, de me mostrar sem disfarces. Amar dá um medo danado. De perder a liberdade, a identidade, de se machucar, de não saber mais voltar.

Eu estava na melhor fase da vida. Tinha certeza do que queria, procurava um trabalho, estava bem comigo, com minha mente, com meu corpo, com meus sonhos. Não precisava de mais ninguém, não sentia falta de nada, nem mesmo de mim. Eu me tinha. Me curtia. Gostava da minha companhia.

Quando era mais nova deitava a cabeça no travesseiro e ficava pensando em encontrar alguém até pegar no sono. Queria tanto um amor. Um homem que me amasse, que desse risada comigo, que gostasse das mesmas músicas que eu, que não achasse bobagem meu choro nos filmes água com açúcar, que me apoiasse e me desse a mão para andar pelas ruas. Então, um belo dia eu ia casar com ele. Ia descer as escadas da casa dos meus pais vestida de noiva. Ia casar, morar numa casa bonita, ter um cachorro e um filho. E ia ser feliz pra sempre, que nem nos livros.

Então eu cresci. Cresci sem me dar conta que tinha crescido, que tinha virado uma mulher. Porque nem sempre a gente se porta como tal. Por medo, insegurança e covardia. Às vezes dá vontade de ser aquela eterna menina que na hora do aperto corre para os braços da mãe. Cresci correndo para os braços da minha mãe e pensei que mal tem? Adulto pode sentir medo, sim. Adulto só não pode fugir. Porque a gente tem que ser firme e atravessar cada obstáculo.

Você chegou tão suave. Foi devagar, sem que eu tivesse tempo de pensar ou fazer conjecturas malucas. Chegou sincero. E me deu a certeza de que quando alguém te quer faz de tudo pra te conquistar. Eu, que era expert em lidar com cafajestes, fiquei com o pé atrás. Não sabia se aquilo tudo ia pra frente ou se era só mais uma curtição. Então, mais uma vez, percebi que eu estava na melhor época. E vi que não sentia falta de nada.

Quando a gente se conheceu me deu um embrulho no estômago. Depois, fui me acalmando. Aos poucos, as coisas foram entrando nos eixos. Você segurou a minha mão, me beijou, te abracei, você beijou a minha testa. E ali selamos alguma coisa que eu não sabia o que era. Naquele momento, surgiu a cumplicidade. E uma vontade enorme de que o tempo parasse por alguns segundos. Minutos. Horas. Dias. Meses. Anos. Daquele dia em diante, nunca mais nos separamos. Daquele dia em diante, fomos nos conhecendo através de emails longos que falavam do passado. Daquele dia em diante, várias conversas falavam do presente. E muitos beijos anunciavam um futuro que nos esperava de braços abertos.

Comecei a perceber que eu não me conhecia tanto assim, pois quando você chegou descobri que faltava tudo. Encontrei e reencontrei pedaços meus. Me vi em seus olhos, em seus abraços, em suas palavras. Me vi de novas formas. Formas tão boas. Formas tão minhas, tão suas. Descobri que posso muito mais do que imagino. E que nunca vai faltar um abraço para me acolher, um apoio para me encorajar, um carinho para me encontrar.

Já passamos por tanta coisa juntos. Isso faz com que nosso amor fique mais e mais bonito. Mais e mais forte. Mais e mais sereno. Porque o amor não é gritaria, é silêncio. Não é gargalhada, é sorriso. Não é rock, é bossa nova.

Hoje, quando deito a cabeça no travesseiro, sinto seus braços me envolvendo. E eu nem preciso pensar em nada para pegar no sono. Ele vem de forma natural. Porque não me falta mais nada.