Petit Gateau (muito) fácil

petitComo já comentei aqui, eu não sou nenhuma expert na cozinha, mas de uns anos para cá tenho me aventurado nesse campo. Ainda não arrisco nada muito ousado, então quando li essa receita e vi que era muito simples de fazer,  até achei que estava faltando algo, mas não é que deu certo mesmo? e ficou super cremoso?

Você precisa apenas dos ingredientes da foto:

– 100g de açúcar

– 110g de leite em pó

– 120g de chocolate em pó (normalmente uso o da Nestle, mas quis experimentar esse da Garoto dessa vez)

– 4 ovos

Modo de fazer:

Misture todos os ingredientes em uma tigela, pode ser com um garfo mesmo. Unte as fôrmas com manteiga e salpique chocolate em pó em cima (é importante untar bem, pois se grudar vai sair tudo torto), eu usei fôrmas de cupcake e deu certo, mas as próprias para petit gateau são maiores, o que deixa o centro do bolinho mais cremoso. Não encha as formas até a boca, pois a massa crescerá no forno.

O forno tem que estar pré-aquecido, leve a forma para assar por no máximo 10 minutos. É bem rápido mesmo. Basta desenformar e servir com sorvete. Costumo usar o de Macadâmia da La Basque, é sucesso!!

Aproveitando que estamos falando sobre medidas, recentemente comprei uma balança de cozinha como a da foto abaixo e está me ajudando muito!! Quem está começando agora a cozinhar, recomendo adquirir uma! Quem ainda não tem a sua, nesse link há uma tabela de conversões para ajudá-los.

Balança digital para cozinha, investimento baixo que vale a pena!

Balança digital para cozinha, investimento baixo que vale a pena!

 

Suco Verde Fácil

Quando ouvi falar de suco verde pela primeira vez, pensei ˜gente quem toma couve de manhã?? espinafre? credo”… Mas daí uma amiga toma, vem e conta para você que está se sentindo muito melhor, você lê um artigo na revista falando do quanto faz bem para a saúde, um nutricionista que te proíbe de tomar leite e quando vi, lá estava eu enchendo meu congelador de gelinhos verdes. Por ser muito preguiçosa, principalmente pela manhã, precisava de uma receita fácil e prática que não tomasse muito tempo do meu dia.

Lendo, pesquisando e adaptando, criei essa que funciona muito bem para mim, é simples e o principal: não tem gosto de salada. Para ganhar tempo, tiro uns 30 minutos por semana para preparar os gelos que são a base do suco, depois durante a semana pela manhã bato no liquidificador 3 cubos do gelo, com meio copo de água de coco e um pedaço de alguma fruta (normalmente uma fatia de abacaxi ou um saquinho de polpa de acerola).

Para os cubos de gelo:

– 1 Maço de Couve-Manteiga

– 1 Pedaço grande de gengibre

– 1 ramo hortelã

Na foto abaixo, o gengibre ao lado da minha mão para vocês terem noção da quantidade, e o tanto de couve que eu coloco, para render de 3 a 4 fôrmas de gelo:

suco verde

Bate tudo no liquidifcador, acrescentando água mineral até virar um suco (fica grosso mesmo). Despeje nas fôrmas de gelo (as de silicone são bem mais práticas para tirar o gelo após congelado)

Para o suco:

– 1/2 copo de água de coco

– 1 fatia da sua fruta de preferência ou um saquinho de polpa congelada

– 3 cubos do gelo verde

Isso rende bastante suco para uma pessoa, recomendo que vá fazendo e aumentando ou diminuindo as quantidades de acordo com seu gosto. Tem quem prefira espinafre no lugar da couve, mais ou menos gengibre, ou pode também acrescentar linhaça, chia… use sua imaginação!

suco2

 

Novidades no mercado

Descobri essas três coisinhas gostosas recentemente e valem a pena ser compartilhadas!

1. Iogurte Grego da Vigor – É bem mais cremoso e saboroso que os iogurtes normais, porém bem gordinho, funciona mais como uma sobremesa.

2. Waffle Light Forno de Minas – Mega prático, light e integral, bom para variar o café da manhã ou o lanchinho pré-treino.

3. Lasanha Integral Sadia – Experimentei hoje mesmo a de peito de peru, para aqueles dias que chegamos mortos em casa e queremos algo rápido mas sem enfiar o pé na jaca.

Meu primeiro molho (e uma tragédia)

Se você já sabe cozinhar, pode pular esse post. Hoje vou escrever para aqueles que como eu, sempre pensaram: “Fazer meu próprio molho de tomate ao invés de comprar um pronto? ah ta, já vou já…”

Domingo, resolvi experimentar uma receita bem simples do livro do Panelinha, o molho de tomate. Dá para fazer um monte, congelar em potinhos e ao invés de descer no mercado em frente a sua casa e comprar o bom e velho Pomarola, você só descongela e pronto, muito mais saboroso e saudável.

Enquanto eu cortava o tomate em cubos, prestando toda atenção do mundo, me achando a própria Palmirinha da família, começaram a falar comigo, eu me distraí e fiz um corte no dedão.

Quase morri de dor, de raiva da minha distração e por alguns momentos me arrependi profundamente de não ter aberto o Pomarola, que estava ali na caixinha dando sopa. Mas, depois comi o molho e vi que vale a pena fazer em casa. Iniciantes na cozinha, muito cuidado ao mexer com facas, elas machucam mesmo.

Molho de Tomate caseiro

Você vai precisar de:

  • 300g de tomate italiano sem pele (em lata)
  • 300g de tomate fresco, sem pele e sem semente
  • 15 folhas de manjericão
  • 6 col. sopa de azeite
  • 1 pitada de açúcar
  • sal a gosto
  • pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo:

  1. Numa frigideira grande, aqueça as 3 col. de azeite, junte metade do manjericão e deixe fritar por 2 minutos.
  2. Acrescente o tomate pelado e os cubos de tomate fresco, tempere com sal e pimenta e deixe cozinhar por uns 6 minutos.
  3. Passe o molho para o liquidificador, bata bem de leve e retorne-o para a panela. Acrescente um fio de azeite, a outra metade do manjericão e deixe cozinhar por mais uns 10 minutos. Pronto!

Macarronada do domingo

No livro, eles dizem para passar por uma peneira grossa quando sai do liqüidificador, como os tomates já estão sem sementes, não achei necessário e pulei essa parte.

Não quero parecer a “chata” dos alimentos orgânicos, mas o tomate orgânico é MUITO mais saboroso.

Doodle de hoje: Julia Child

Sabe quando o Google muda o logo para homenagear alguém, algo ou alguma data especial? Isso se chama Doodle.

Enfim, o doodle de hoje é em homenagem a Julia Child, que hoje faria 100 anos. Ela era aquela mulher alta, cozinheira de mão cheia, bem-humorada, que ficou famosa por apresentar um programa de culinária nos EUA. Julia faleceu aos 92 anos.

Anthony Bourdain (chef famosíssimo do No Reservations) disse: “Julia Child foi a figura mais importante, influente e com poder de mudança da história da gastronomia americana. Tudo se volta para ela”. 

A principal característica na história dela, é que era bem atrapalhada, não levava jeito para a cozinha, mas com dedicação e amor àquilo que faz, conseguiu reverter essa situação e faz questão de mostrar que qualquer um pode sim ter o dom para cozinha, não é um dom divino.

Julie & Julia

O filme Julie & Julia conta a história de uma garota, que resolve fazer um blog, e testar todas as receitas do livro “Mastering the art of french cooking” de Julia Child. O filme mescla cenas atuais, com todas as dificuldades para a blogueira e cenas que remetem ao passado, com a verdadeira história de Julia, como começou a cozinhar, escrevendo o livro… ela é interpretada por Meryl Streep.

Esse filme é muito legal. Eu já vi umas três vezes..Por isso, fiquei tão feliz com o doodle de hoje!

Panelinha – Receitas que funcionam

Ganhei esse livro e estou amando!

O site acho que já é bem conhecido para todos, tem muitas, muitas, mas muuuitas receitas legais: http://panelinha.ig.com.br/site_novo/home/ Esse final de semana eu descobri que até minha avó que é a pessoa mais entendida de cozinha que eu conheço, pesquisa receitas no site.

Mas o livro, além de lindo, com as melhores receitas, tudo bem detalhado, tem no começo algumas listas importantes para quem está começando a se aventurar agora no mundo da cozinha, como eu.

Por exemplo:

  • 10 itens indispensáveis na cozinha: lista a qual me fez comprar uns medidores lindos de inox, uma tábua de bambu e começar a ir atrás de uma faca bem legal!
  • 10 conselhos nutricionais que valem ouro: coma arroz integral pelo menos três vezes por semana, experimente um alimento novo todos os dias, nesse caso vale até variar o tipo de alface, quem sempre come a crespa, experimenta a americana, quem sempre vai de abobrinha frita, tente a grelhada!
  • 10 maneiras para deixar a cozinha verde: faça porções exatas, congele (quanto mais cheio, menos energia o freezer gasta e você não joga comida fora), consuma alimentos inteiros.

Enfim, tem muita coisa legal no livro, a autora é a Rita Lobo, que também apresenta o programa “Cozinha Prática” na GNT!

 

A cesta orgânica

Eis que um domingo a toa eu descubro o blog (já aviso antes de clicar que é altamente viciante) http://www.lacucinetta.com.br. Nele você verá através de uma escrita envolvente, muitas, mas muitas receitas incríveis e feitas praticamente 100% de produtos naturais, não industrializados.

Ok, nessa hora todos pensam “ai Tata, receita de salada, jura?” Não! Estou falando de biscoitos recheados, risotto de quinua com catupiry, maionese caseira, torta de salmão e sim, algumas saladinhas irresistíveis.

Bom, falei isso para explicar como cheguei no título desse post. No blog a Ana comenta sobre sua cesta orgânica, eu experimentei e é bem legal. Através do site http://www.alimentosustentavel.com.br/ você pode fazer sua “feira” pela internet, encomendando somente produtos orgânicos, sem agrotóxicos e oriundos de pequenos produtores.

Para o meu endereço eles não cobraram frete, chegou na data certa (eu pedi na quarta e chegou sexta) e o valor mínimo para encomendar foi de R$ 40. Os preços são os mesmos de produtos orgânicos no mercado.

Espero que gostem da dica!