O Blackberry de Hamlet

A “opinião sobre o livro” de hoje é especial, escrita pela minha mãe, a Elanni! A gente sempre troca muito livro, eu leio gosto e passo pra ela e vice-versa. O livro de hoje eu comprei, mas como to com uns outros “na fila” já passei pra ela e ela adorou!

Li o livro “O Blackberry de Hamlet”, de William Powers..comecei meio sem querer, de surpresa e de repente, me empolguei: como vivemos nos dias de hoje conectados 24h por dia! Sou extremamente ligada: adoro internet, uso email, redes sociais, sms. Não somente por ser deficiente auditiva, o que me impede de escutar no telefone, mas porque realmente gosto.

O autor coloca bem claro o quanto fazemos uso, muitas vezes absurdos de todos os canais. Nos faz pensar em como não mais nos ‘desligamos’ da ultima notícia, da fofoca mais quente, da foto postada! Queremos saber sempre tudo em ‘primeira mão’,nos desligar da rede nos torna (talvez à nosso ver) um verdadeiro paria! Mas será essa necessidade uma benção ou uma praga? Aí entra a ótima escrita do autor: ele nos mostra as vantagens e as desvantagens….e nos deixa escolher!

È um livro muito fácil de ler, mesmo que seja um assunto sério, particularmente acho que estamos todos abusando desse ’não desligar’, sinto estranheza quando estamos no meio de uma conversa, entre amigos e de repente o outro para, de falar ou de ouvir, para ver uma foto, mandar um torpedo. Muitas vezes vejo minhas filhas, numa chuvosa tarde de domingo deitadas esparramadas: para descansar, ver um filme..e eis que PIMPA,o telefone apita e lá se vai o relaxamento. Inclusive já presenciei pessoas que levam o celular na pratica da yoga.

Por isso acho que esse livro deveria ser ‘obrigatório’ principalmente para os ‘viciados’. Uma forma clara de entender onde acaba a necessidade e começa o vicio!

Sinopse: Computadores, celulares, tablets: maravilhas da tecnologia que nos mantêm conectados e em sintonia com tudo o que está acontecendo no planeta. Mas o que acontece quando o engajamento nas novas formas de comunicação demanda tanta atenção que nos priva do que é realmente importante?

Para resolver esse impasse, é preciso um novo modo de pensar, uma filosofia prática para um cotidiano repleto de telas. Recorrendo a alguns dos pensadores mais brilhantes da história – de Platão a Thoreau, passando por Shakespeare -, o livro demonstra que a conectividade digital só é útil se conseguirmos descolar a vida real da vida virtual.

Alegre, original e instigante, “O Blackberry de Hamlet” nos desafia a repensar nosso dia a dia e a retomar o controle da nossa vida.

6 thoughts on “O Blackberry de Hamlet

  1. Elanni seja bem vinda! Gostei muito do jeito que vc escreveu, me deu mta vontade de ler esse livro e ao ler sua crítica já pensei em várias pessoas “viciadinhas” em tecnologia, informação, etc, que deveriam ler também… bjos!!

      • Each generation deevrses to design its own herd personality, and whose individual choice to adhere should not be abridged. But it is also an imperative that some individuals dissolve the glue that melds millions of brains into a collective breeding, feeding and thoughtfree society, taking their own place in a stream of historical giants who have been able to keep humankind from going off cliffs, lemminglike, to extinction.

  2. Pingback: É tudo tão simples | Talking Tata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s