Estudar fora ou não, eis a questão!

O Filipe é um amigo meu que ano passado foi aprovado na Université Paris-XIII Nord, em Paris, para fazer seu Mestrado de Economia Internacional. Nem preciso dizer que fiquei muito contente quando ele aceitou escrever esse artigo sobre estudar fora do país, aproveitem porque está muito completo!

Bonjour !!

As pretensões são de apenas esclarecer um pouco o que é estudar fora, os desafios, expectativas, sucessos ou insucessos. A qualidade de ensino no exterior é consideravelmente superior a da média brasileira, mas também mais difícil, então se prepare!

Se você está pensando em se engajar num projeto estudantil fora do Brasil, planeje com antecedência, todos os países possuem claras informações para aceitar estudantes. Mas isso não quer dizer que será fácil, vai demandar tempo, dinheiro e paciência, pois a quantidade de provas, documentos e correspondências serão grandes.

Hoje no Brasil existem organizações ligadas ou não as faculdades que ajudam no intercâmbio de alunos, mas como não existe almoço grátis, esse caminho custará um pouco mais, porém dizem que é mais garantido. Meu caminho foi diferente, eu li, perguntei, pesquisei e consegui meu Mestrado na Universidade de Paris por mim mesmo. Então é possível!

Na internet há tudo que precisamos para se inscrever para um bom programa de estudos no exterior, quase todas as faculdades possuem sites em mais de uma língua, instruções para alunos estrangeiros além de fóruns onde as pessoas procuram suas respostas, mas vamos às etapas:

Tempo: É primordial fazer com antecedência e conhecer exatamente as datas de inscrições, vistos, e entrada no país, esse casamento é muito importante porque sem uma prova da inscrição não é possível conseguir o visto, e então todo o esforço será em vão! Por isso, antecedência é primordial, começar a se planejar um ano antes é um bom tempo, lembrando que o calendário estudantil na maioria dos países é diferente do brasileiro (ex. o Francês é de Setembro/Outubro até Maio/Junho).

Pesquisa: É muito importante saber exatamente o que você quer fazer, seja línguas, estudo superior ou apenas um curso rápido, pesquise diferentes faculdades e institutos, muitos países possuem um custo baixo de educação superior, aproveite-se disso, são ótimas universidades cobrando quase nada pelo ano de estudo. (ex. as Universidades Francesas cobram um valor de inscrição de aproximadamente 200 Euros ou 500 reais o ano), porém há grandes faculdades privadas que cobram bem mais caro (MBAs por 100 – 150 mil dólares o ano). A internet é rica em informações, mas procure outras opiniões, de ex-estudantes ou professores, sempre é bom uma garantia a mais!

Dinheiro: É uma parte importante, vamos começar por quem não tem tanto. Existem bolsas de estudos em quase todos os países que oferecem uma boa qualidade no ensino, mas elas são difíceis de conseguir, e por não serem tão divulgadas quase sempre passam despercebidas, mas acho que sempre cabe uma pesquisa minuciosa nesse ponto, as bolsas são sempre “gordas” e o suficiente para uma boa estadia.

Caso haja uma folga no bolso, prepare-se, as cidades grandes são caras e com pouca informação há uma grande chance de se pagar a mais por um apartamento ou quarto, mas como sempre, há alternativas como locações estudantis, ou famílias que alugam quartos para estudantes, isso é fácil de encontrar na internet, ou até mesmo a faculdade fornece essas informações. Outra alternativa é morar um pouco afastado do centro, ou em cidades vizinhas, os transportes são eficazes e isso vai te tomar apenas um pouco mais de tempo.

Chegada: Aproveite provavelmente os melhores anos da sua vida, cheio de desafios e aprendizados, mas não esqueça que o estudo está em primeiro lugar (pelo menos estava para mim) e que apesar de estarmos longe de casa, suas ações podem ecoar para fora da fronteira. Não se preocupe, mas você vai cometer erros bobos ligados a transportes, compras, má compreensão, gafes… Acostume-se, isso fará parte do aprendizado de morar num lugar completamente diferente, recomendo deixar uma folga orçamentária no começo, depois vai se acertando e descobrindo os melhores caminhos!

Dicas: Muitos países possuem costumes e jeitos diferentes, aprenda-os, é muito importante para uma boa adaptação. Procure compreender a história do povo e da cidade, isso te dará vantagem numa conversa mais intelectual, e pode ajudar na hora de se adaptar. Em quase todos os países existe uma colônia brasileira, é fácil encontrá-los caso sinta saudades de casa, além de restaurantes e mercados especializados em produtos brasileiros.

De resto… Aproveitem e bons estudos !!!

a bientôt !

Filipe

Sites que ajudam na pesquisa:

Na França: www.bresil.campusfrance.org (esse site é imprescindível para estudar na França, é ligada ao Ministério da Educação Francês)

CI: www.ci.com.br (empresa de intercambio)

Mas de resto é o site da faculdade, consulado e muita pesquisa!

Filipe na foto passeando em Paris!

3 thoughts on “Estudar fora ou não, eis a questão!

  1. Pingback: Política de gente grande! | Talking Tata

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s